Publicado por em janeiro 27, 2014 Deixe um comentário

Comportamento do consumidor na internet – Comércio Eletrônico x Site Institucional

Tanto o crescimento dos comércio eletrônico, quanto o crescimento dos sites institucionais estão mudando o comportamento dos consumidores finais e consumidores intermediários. Afinal não é apenas o varejo que está presente na internet, existem várias indústrias e prestadoras de serviço aproveitando deste novo cenário econômico para ampliar a sua área de atuação.

Para o consumidor final, entre os principais fatores na escolha e aquisição de um produto ou serviço estão o tempo gasto na compra, confiabilidade, valor a ser pago, comodidade, entre outros.  O comércio eletrônico pode reduzir, e muito, estas barreiras.

  1. Tempo: As pessoas estão cada vez com menos tempo de sair casa para realizar uma compra, pois estão passando cada vez mais tempo no trânsito. Muitos consumidores online realizam compras em intervalos no do horário de trabalho como atraídos por e-mail marketing, anúncios em sites ou pesquisas em mecanismos de busca.
  2. Confiabilidade: Os mesmos hábitos de pesquisa realizados na compra em uma loja física são tomados pelo consumidor online. A confiança na loja em que você compra deve ser construída aos poucos através de depoimentos, comentários em redes sociais e reputação em sites de reclamações como Reclame Aqui.
  3. Valor a ser pago: Geralmente o comércio eletrônico consegue preços mais baixos em relação às lojas físicas, o que é uma grande vantagem, pois o número de funcionários é bem inferior ao de manter várias lojas físicas abertas.O que geralmente parece um empecilho é o valor do frete a ser pago, no entanto o lojista  deve analisar bem o seu segmento, pois em muitos casos o valor frete não influencia na aquisição do produto pois é tratado como uma comodidade, por exemplo a taxa de entrega de uma pizza.Mas caso o seu mercado seja muito sensível ao custo do frete a solução é aderir ao frete grátis nas compras acima de um determinado valor. Além do valor mínimo da compra, a empresa também pode delimitar as cidades ou produtos que estarão disponíveis com frete grátis.
  4. Comodidade: Se a empresa é confiável, cumpre com o seu prazo de entrega, tem um preço acessível, por que o consumidor não compraria pela internet? A comodidade é a relação do custo benefício que terá ao comprar pela internet ou pela loja física.Caso seja uma compra emergencial provavelmente a este consumidor sairá de casa e comprará em uma loja física, chegando até pagar mais caro pela compra, mas no caso de uma compra rotineira ou planejada a chance de comprar online passa ser bem maior.

Motivos para apostar no comércio eletrônico

O e-commerce não é mais uma tendência, e sim uma realidade, todos os anos o comércio eletrônico vem tendo crescimento acima dos 20% comparado ao ano anterior.

Os consumidores estão cada vez mais confiantes com a venda na internet, o ticket médio (média dos valores das compras realizadas na internet) estão cada vez maiores, assim como a confiança com as empresas online.

De acordo com os dados do E-bit O crescimento do acesso a internet também colaborou bastante para o aumento do consumo no comércio eletrônico.  Em 2001, cerca de 0,6% da população brasileira  estavam conectadas a internet e realizava algum tipo de compra online, o que representa 1,1 milhão de pessoas, em 2012 esse número subiu para 46,16 milhões de consumidores online, passando para mais de 23% da população da população brasileira*, em pouco mais de dez anos.

* População Brasileira – 198,7 milhões (2012) IBGE

Comércio Eletrônico x Site Institucional

Nem toda empresa tem condições de vender online, para estas empresa a solução é a criação de um site institucional. O site institucional é a forma ideal de expor o máximo de informações possíveis dos produtos e serviços de uma empresa ou marca.

Por exemplo, a Gráfica Pex oferece vários serviços personalizados como convites e kits de aniversário, agendas, kits empresariais, entre outros serviços que dependem de informações prévias do cliente antes de gerar um valor.

Neste caso o contato mais próximo com o cliente como telefônico ou pessoal é para empresa, mas ter um site que exiba um portfólio com vários serviços prestados anteriormente e explicar suas características e vantagens de seus serviços, pode ser a porta de entrada para novos clientes.

Claro que o desejo é iniciar e terminar a venda online, mas em alguns segmentos de mercado a venda necessita de um contato maior entre empresa e cliente.

Gostou do post? Deixe um comentário pra gente. Ainda ficou com dúvidas ou deseja mais informações? Envie uma mensagem para o Fale Conosco para marcar uma consultoria.

Tags:
Categorias:
Postagem escrita por Felipe Mesquita

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WordPress spam blocked by CleanTalk.