Como Fazer Vendas pela Internet

Como fazer vendas pela internet

abril 25, 2018 6:36 pm Published by 2 Comments

Para vender pela Internet você precisa ser empreendedor. Não basta criar uma loja virtual e esperar a venda acontecer. Por isso, um dos maiores desafios encontrados pelos donos de lojas virtuais é: Como fazer vendas pela internet?

Para ajudar você a acabar com essa dúvida, criamos uma lista com os 10 temas que acreditamos ser os principais desafios para fazer e ampliar vendas pela internet.

  1. Planejamento de Mercado
  2. Perfil do Cliente
  3. Analise a Concorrência
  4. Fique atento as tendências do mercado
  5. Relacionamento com o cliente
  6. Prepare seu estoque
  7. Experiência de entrega
  8. Canais de venda pela internet
  9. Anuncie seu negócio de vendas pela internet
  10. Analise suas vendas pela internet e outros resultados periodicamente

 

Planejamento de Mercado

Para alcançar as vendas pela internet que você tanto deseja, você deve realizar um estudo sobre o produto ou serviço a ser vendido, além de analisar como o mercado irá reagir com a chegada da sua empresa.

SWOT (FOFA)

Antes de vender pela internet é fundamental conhecer o seu produto e mercado. Para isso existem ferramentas, uma delas é a Analise de SWOT também conhecido como Matriz FOFA. Apesar do nome estranho é algo simples de fazer, mas que demanda empenho e tempo.

Na Análise de SWOT você identificará:

  • Pontos Forte
  • Pontos Fracos
  • Oportunidades
  • Ameaças

Ao realizar a Análise de SWOT você encontrará as respostas para as seguintes dúvidas:

  • É viável eu criar uma loja virtual do meu produto ou serviço?
  • Vou conseguir vender com um preço acessível ao oferecido pelo mercado?
  • Os fornecedores conseguem atender as minhas expectativas de venda?
  • Meu produto ou serviço oferecem boa aceitação de venda pela internet?
  • Qual será o meu esforço de tempo e dinheiro para conquistar e fidelizar clientes?
  • Como eu irei atender meus clientes: Chat, e-mail, telefone, Redes Sociais?
  • Como o meu potencial cliente costuma comprar?

Estas são algumas perguntas que ajudarão em suas vendas pela internet, mas provavelmente você terá muito mais dúvidas. Importante: não deixe nenhuma dúvida sem resposta.

Perfil do Cliente

Monte um perfil de seu cliente, também conhecido como persona. As informações do perfil do seu cliente são fundamentais para você identificar o processo de vendas pela internet.

Você certamente não venderá o seu produto para todas as pessoas. Para isso identifique as características que podem fazer o seu potencial cliente realizar uma compra pela internet em sua empresa.

Entre algumas características para montar uma persona estão

  • Palavras-chave: Como o seu potencial cliente buscaria pelo produto ou serviço nos sites de busca.
  • Localização geográfica: Meus clientes estão localizados: no bairro, na cidade, na região metropolitana, no estado, na região, no país?
  • Idade: Qual é a faixa de idade mais comum de quem consome produto ou serviço
  • Data e Horário: Em qual momento o cliente costuma a consumir o produto?
  • Gênero: A venda é mais comum para homens ou mulheres? Você atende o mercado LGBT?
  • Interesse: O que o cliente gosta de fazer? O que o meu produto ou serviço ajudará para que ele alcance os seus interesses pessoais ou profissionais?
  • Canal: Qual é o canal de vendas de preferência do cliente?
  • Idioma: Qual é o Idioma que o cliente prefere se comunicar? O Cliente costuma usar gírias, dialetos ou abreviações na escrita?
  • Atuação profissional: Como a profissão que o cliente atua pode interferir na decisão de compra?
  • Comportamento: O que o cliente costuma fazer antes e depois de comprar um produto ou serviço igual ou similar.

Analise a Concorrência

Veja o que a concorrência está fazendo para realizar vendas pela internet. Veja o que pode encaixar em seu negócio e faça um teste. Nem tudo que dá certo para concorrência irá funcionar na sua loja virtual.

Tente identificar quais recursos o seu concorrente usa para atrair a atenção para venda. Não fique preso aos concorrentes diretos, analise também os seus concorrentes indiretos.

Acompanhe as redes sociais de seus concorrentes, faça testes de compra com cliente oculto e veja como você será atendido.

Faça tudo que você acredita que um cliente possa fazer para comprar em sua empresa, mas no site e redes sociais de seu concorrente. Assim você identificará no que você é melhor e o que você precisa melhorar.

Fique atento as tendências do mercado

O mercado digital está em constante evolução. Manter-se atualizado nas tendências e acontecimentos do mercado é indispensável para realização de vendas pela internet.

Além das pesquisas de mercado oferecidas pagas ou gratuitamente, como é o caso do webshoppers do eBit, fique atento aos noticiários. Ficar atento às tendências do mercado financeiro, índice de desemprego, poder de compra do cliente, taxa de juros entre outros índices ajudarão você a entender o seu crescimento ou queda de vendas pela internet.

Relacionamento com o cliente

Mantenha um relacionamento com o cliente. Muitos clientes deixam de realizar uma recompra por uma má experiência no pós-venda.

Se o cliente não criar um vínculo afetivo por sua empresa o que fara ele decidir se comprará de você novamente provavelmente será o preço. O que há de pior para as vendas pela internet é ser refém de preço baixo e promoções.

Utilize as redes sociais para manter o seu cliente informado das novidades da sua empresa. Ofereça vantagens exclusivas para quem efetuou uma compra recente. Se você associou vantagens em desconto, errou! Vantagens podem ser dicas de uso do produto recém-comprado, um agradecimento público por ter a empresa como cliente, um canal exclusivo de atendimento.

O importante é fazer com que o cliente entenda que ele é mais do que uma venda pela internet, ele é uma pessoa especial para empresa.

Prepare seu estoque

Se você trabalha com produtos, planeje como você irá organizar os seus produtos. Caso você já tenha uma loja física, tenha cuidado redobrado para que as vendas pela internet não prejudiquem o controle do estoque.

Existem diversas formas de você organizar o estoque e distribuição dos seus produtos, entre elas estão:

1 Estoque Individuais: A melhor forma para quem está começando. Separe o que será vendido em sua loja física e o que será vendido pela internet.

2 Estoque Único: Para que isso seja possível você precisará de um sistema para sincronizar as suas vendas pela internet e suas vendas na loja física. Neste caso os produtos podem ficar em um único centro de distribuição

3 Estoque de Terceiro: Alguns segmentos do mercado utilizam estoques de seus fornecedores, assim quando uma compra é efetuada ele avisa ao fornecedor para que ele faça o envio. Para isso é necessária uma negociação entre loja e fornecedor.

4 Estoque Regionalizado: Algumas empresa realizam venda apenas nas cidades do qual possuem uma loja física ou centro de distribuição. Para isso é necessário um sistema que faça o controle individualizado do estoque e não permita a realização de venda com entrega para regiões do qual a loja não está presente.

5 Zero estoque: Algumas empresas realizam a venda por demanda, ou seja adquirem a matéria prima e confeccionam o produto de acordo com as solicitações. Para que este tipo de negócio seja viável é preciso ter uma forte parceria com fornecedor, para que ele avise com antecedência sobre falta de matéria prima e reajuste de preços.

Experiência de entrega

A venda não acaba com a efetuação do pagamento, a venda apenas se inicia! Verifique qual será a melhor forma de entregar o produto ou serviço ao cliente.

No caso do produto é preciso identificar a necessidade de contratar um serviço de entrega ou verificar a disponibilidade do cliente buscar no local.

Produtos muito pesado ou grandes não são aceitos pelos Correios (PAC ou SEDEX), para isso você terá que identifica transportadoras que ofereçam este serviço.

No caso da venda de serviços pela internet a atenção deve ser o pagamento (recorrente ou único) e principalmente na experiência de uso. Para que o cliente fique satisfeito é importante oferecer um suporte eficiente e rápido.

Canais de venda pela internet

Chegou o momento de decidir como as vendas pela internet do seu negócio irão acontecer. A venda pela internet pode ser feita de diversas maneiras, abaixo vamos explicar as formas mais comuns:

Loja Virtual

Quando se pensa em vendas pela internet, a primeira coisa que passa pela cabeça é vou criar minha loja virtual. Para uma empresa a forma mais profissional de realizar vendas pela internet é por meio de uma loja virtual ou plataforma de e-commerce.

É possível vender pela internet com uma loja alugada ou comprada, assim como fazemos com as lojas físicas.

Se você está começando a empreender, o mais indicado é você alugar uma loja e criar um layout personalizado de acordo com a identidade visual de sua empresa. A partir do momento que surgir às necessidades passe a usar uma loja com sistema personalizado, de acordo com a sua demanda.

Já para empresas que já possuem lojas físicas e desejam criar um novo canal de vendas, a melhor opção é buscar uma empresa que desenvolva sites sob demanda, assim como nós da a Shape Web. A explicação é simples, uma loja física já possui necessidades específicas que uma plataforma de aluguel de loja virtual não conseguirá suprir.

Shopping Online

Os Shoppings online, também chamados como Comparadores de Preço, geralmente atuarão em conjunto com o seu site da sua empresa, ajudando a ampliar a visibilidade dos produtos.

Os Shoppings online trabalham como vitrine e geralmente cobram por clique. Ou seja, cada vez que o Shopping Online envia uma pessoa para o seu site ele cobrará um valor pré-determinado.

Entre os Shopping Online mais famosos estão Google Shopping, Shopping Uol, Zoom e Buscapé.

Vendas pelas Redes Sociais

Facebook e Instagram já oferecem ferramentas para você realizar vendas pela Internet. Porém as Redes Sociais ainda não transmitem a mesma confiança que uma loja virtual transmite. Por isso a maioria das empresas prefere oferecer a venda pelas redes sociais como um meio alternativo.

Outro forte aliado de vendas pela internet é o WhatsApp, atualmente não é possível realizar vendas pelo aplicativo de mensagem instantânea, porém muitos lojistas oferecem o WhatsApp como uma ferramenta de negociação de vendas pela internet. O pagamento pode ser feito por boleto bancário, que pode ser enviado por PDF pelo WhatsApp.

Classificados online

O classificados online é uma ferramenta de vendas pela internet muito usado entre pessoas físicas. Um grande exemplo é o OLX. Porém existem diversos outros tipos de classificados, alguns especializados em vendas de carro, casa, maquinas agrícolas, caminhões e até aviões.

Marketplace

Marketplace na tradução livre é um espaço de vendas. É um espaço que é cedido para você divulgar e vender seu produto em troca de uma comissão ou taxa.

Um exemplo de Marketplace é o Mercado Livre e o Ali Express. Ambos não possuem produtos e sim vendedores e empresas que expões seus produtos e realizam vendas.

Alguma das grandes lojas online já oferecem este serviço, como Extra, Americanas.com, Submarino, Shoptime e Walmart. Por isso que está cada dia mais comum entrar nestes sites e encontrar produtos que são entregues por terceiros.

Anuncie seu negócio de vendas pela internet

Para vender pela Internet não basta ter uma loja virtual, você precisa fazer com que ela seja vista! Existem diversas formas de anunciar o seu site, entre elas estão:

  • Compra de Banners: Alguns sites e blogs oferecem espaço para anúncios. Geralmente eles oferecem um Mídia Kit, que é um documento com informações de preço, público-alvo, volume de acessos do site entre outras informações relevantes para que você possa tomar a decisão de colocar ou não um banner naquele site.
  • Links Patrocinados: O mais usado é o Google AdWords. De forma simples, o Google AdWords é uma ferramenta que permite você anunciar no Buscador do Google e também exibir banner em sites cadastrados no Google AdSense, além de anúncios no YouTube, Google Shopping e anúncios em aplicativos Android e iOS.
  • Publieditorial ou Informe Publicitário: É um anúncio em forma de notícia ou artigo. Oferecido geralmente por blogs e sites de notícias.
  • SEO: Conjunto de técnicas usadas para auxiliar o entendimento do conteúdo de uma página de um site para os buscadores.
  • Redes Sociais: Para os que utilizam páginas no Facebook é possível impulsionar as publicações, ou seja, oferecer um valor em dinheiro para o Facebook para que ele mostre a sua publicação para um público selecionado.

Analise suas vendas pela internet e outros resultados periodicamente

Medir o resultado de seus esforços é fundamental para entender o que está oferecendo melhor resultado com menor custo. Todo o caminho da venda pela Internet pode ser rastreado. Para que você possa identificar a origem dos acessos no seu site (Orgânico, Social, Pago, email…), recomendamos a instalação do Google Analytics.

O Google Analytics também oferece várias outras métricas, como visitantes online em tempo real, dispositivo que foi acessado (celular, tablet ou computador), sistema operacional acessado (iOS, Windows, Android, Linux…) entre diversas outras informações.

Espero que tenha gostado!

Através destas dicas de como vender pela Internet, espero que eu tenha conseguido esclarecer diversas dúvidas, mas caso você ainda tenha ficado com dúvidas, deixe um comentário. Caso você queira dar início as suas vendas nas Internet, solicite uma consultoria com um de nossos Consultores de Marketing e Negócios Digitais pelo telefone (67) 3321-8174, aguardamos o seu contato.

Tags: , , , , , ,

Categorised in:

This post was written by Felipe Mesquita

Página do Facebook não substitui um site

Página no Facebook não substitui um site para sua empresa

fevereiro 22, 2018 7:01 am Published by Leave your thoughts

Criar um site para sua empresa é importante? Notamos que algumas empresas estão dispensando um site para sua empresa e investindo exclusivamente nas redes sociais, principalmente a página empresarial do Facebook e o perfil comercial do Instagram. Neste artigo vamos explicar por que essa atitude de não ter um site para sua empresa é um erro gravíssimo e pode até falir o seu negócio.

Por que não fazer da página do Facebook o meu próprio website?

Poderia dar apenas um motivo, o Facebook não é seu. A qualquer momento o Facebook pode excluir sua página ou simplesmente deixar de existir, o que aconteceria com todo o seu esforço de marketing dedicado a algo que não é seu?

É de amplo conhecimento que existem empresas que estão fazendo muito sucesso utilizando o Facebook e Instagram para elevar a suas vendas. Mas esse sucesso pode ser considerado sustentável? Com site para sua empresa, sim! Todo o seu esforço de marketing nas redes sociais pode ser destinado para o  site da sua empresa.

Vamos listar 07 motivos para você não trocar um site por redes sociais, caso não concorde, tenham alguma dúvida ou sugestão, deixe um comentário pra gente no final deste artigo. Teremos um imenso prazer em responder!

01 – Gestão de Conteúdo

Já tentou mudar o nome de sua página? Ou inserir o endereço de uma filial? Colocar mais de um telefone de contato. Se você já tentou fazer isso talvez tenha passado uma dificuldade ou nem tenha conseguido.

Além disso, a página do Facebook é um serviço terceirizado. Para gerenciar o conteúdo no Facebook é preciso seguir todas as regras e burocracias impostas pelo próprio Facebook. A qualquer momento as regras que valem hoje, podem não valer amanhã.

Apostar todo o seu esforço de marketing em uma única plataforma que não temos certeza que continuará existindo nos próximos anos, fará com que você tenha que começar do zero. Se você acha isso impossível de acontecer, você não está muito bem lembrado do Orkut.

Você acha que só o Orkut teve esse fim? Também tiveram outras redes sociais que já foram grandes e foram descontinuadas como: MSN, Formspring, Vine, Google +, Google Vídeos,

02- Autonomia

Usando as redes sociais, você precisa seguir as regras que lhe são impostas. A qualquer momento essas regras podem mudar e você não será consultado por isso.

Com um site próprio você possui liberdade para realizar a exposição da marca, serviços e produtos da forma que você julgar mais eficaz. Além disso, as redes sociais dificulta a retenção de cliente, pois nelas existem diversas distrações que podem fazer com que ela perca o foco em sua empresa.

03- Encontrabilidade

As publicações no Facebook possuem recursos limitados. O Conteúdo no Facebook não possui um poder de indexação nos mecanismos de buscas tão bom quanto ao de um site bem estruturado.

O Conteúdo publicado no Facebook possui uma vida útil muito curta, ele será exibido na linha do tempo dos seus seguidores em poucos dias ou horas, depois disso, o seu fã terá que procurar o conteúdo em sua página. Dependendo da frequência com que você publica no Facebook, não será fácil encontrar o que você publicou.

Em um site ou blog, você pode organizar o conteúdo por meio de categorias ou tags, o que facilita a encontrabilidade do seu conteúdo. Além disso, com um bom trabalho de SEO, você pode ficar posicionado para termos e palavras-chave estratégicas para o seu negócio.

Em 2018 o Facebook anunciou uma atualização que reduzirá o alcance orgânico das publicações de páginas empresariais. Mas se você acha a ideia de ter um perfil pessoal para sua empresa uma boa ideia, leia antes este artigo.

04- Oportunidades de Negócio

Nem todo mundo está presente no Facebook ou Instagram, ou terá contato com sua empresa pelas redes sociais. São vários motivos: não gostar de redes sociais; usar a rede social apenas para lazer; preferência por outras redes sociais como LinkedIn, WhatsApp, YouTube ou Twitter.

Definindo uma rede social como Facebook ou Instagram como exclusiva forma de contato com sua empresa, saiba que você estará ignorando parte do seu mercado potencial, que não usa ou não está presente na rede social. Perceba que você pode perder várias oportunidades de vendas para o seu negócio.

05- Credibilidade

Qualquer um pode criar uma página no Facebook ou uma conta no Instagram sem custo algum. Desenvolver um site requer um comprometimento financeiro da empresa, na internet ter um site passa a imagem que a empresa é sólida.

O ambiente de rede social pode ser visto como um ambiente mais descontraído e informal. No entanto sua empresa precisa mostrar toda a credibilidade e solidez, para assim oferecer confiança para que um potencial cliente entre em contato.

As redes sociais podem trabalhar como grandes aliadas, introduzindo informações sobre o seu negócio de forma leve e por vezes até informal. No entanto, seu cliente pode querer saber mais sobre a sua empresa e nem sempre ele irá buscar o Messenger do Facebook para perguntar.

Por meio de um site seu cliente pode descobrir:

  • Quais  soluções sua empresa oferece;
  • Histórico da empresa;
  • Verificar os seus clientes atendidos;
  • Confirmar informações como CNPJ, telefones, endereço;
  • Outras informações relevantes sobre o seu negócio.

06- Conteúdo próprio

Mudanças são normais no Facebook e em qualquer outra rede social. Já aconteceram diversas alterações nos termos de uso e no layout das páginas em 2012, 2014 e 2018. Alias, você conhece os Termos e Condições do Facebook? Ou Política de Dados do Facebook? O conteúdo que estão nas redes sociais não é seu. Entenda o porquê pelas próprias palavras da rede social

Rescisão
Se você violar o texto ou a essência desta Declaração, ou gerar risco ou possível exposição legal para nós, podemos deixar de fornecer todo ou parte do Facebook para você. Notificaremos você por email ou na próxima vez que você tentar acessar sua conta.

Item 14 – Declaração de Direitos e Responsabilidades do Facebook.

Em outras palavras, caso o Facebook entenda que você representa uma ameaça para ele, ou simplesmente você descumprir uma das regras que ele impõem, você pode ser excluído do Facebook e todo o conteúdo que você criou deixará de exibido.

Com site para sua empresa, quem manda no conteúdo é você. Quem decide o que será exibido e como será exibido é você, isso por que o conteúdo é seu!

Até mesmo a publicidade do Facebook, como o impulsionamento de publicações, possuem restrições, que você pode conferir aqui nas políticas de publicidade do Facebook.

07- Mensuração de resultados

O Facebook e o Instagram possuem estatísticas limitadas, que são destinadas apenas as ações tomadas dentro da ferramenta. Com o Facebook você consegue ter uma ideia do perfil do seu público-alvo que interage com a página. Já o instagram, seus dados são ainda mais limitados.

Estas informações não são o suficiente para elaborar uma estratégia para gerar vendas ou leads (cadastro de potenciais clientes). Por de um site você pode analisar:

  • Palavra-chave usada;
  • Origem da conversão;
  • Visitantes em tempo real;
  • Informações como taxa de rejeição;
  • Tempo de permanência na página;
  • Origem do acesso;
  • Páginas mais acessadas.

Não construa um império em uma terra que não é sua

Trate as redes sociais como aliada de seu site. Use as redes sociais para divulgar a sua empresa e não representar a sua empresa. Hoje as redes sociais podem sim gerar um bom resultado para sua empresa, mas não sabemos como será no futuro. O site da sua empresa oferece uma comunicação sustentável entre você e seus clientes.

Criar um site para sua empresa

Você ainda tem dúvidas se ter um site para sua empresa é uma alternativa viável? Entre em contato conosco. Vamos marcar uma reunião e conversar sobre as melhores opções para sua empresa, se preferir ligue: (67) 3321-8174.

Categorised in:

This post was written by Felipe Mesquita

10 erros cometidos por empresas na internet

10 Erros cometidos por empresas na Internet

fevereiro 19, 2018 1:55 pm Published by Leave your thoughts

Se você chegou até aqui é por que eu acredito que você realmente dá valor na comunicação on-line da sua empresa, mas possivelmente não está conseguindo obter o resultado esperado. Pode ser que você se identifique um ou mais pontos citados neste artigo, mas fique tranquilo, para tudo tem uma solução.

Numeramos 10 pontos que consideramos ser os mais relevantes e mais constantes erros cometidos por empresários de micro e pequenas empresas na internet, caso tenha alguma dúvida, critica ou sugestão, deixe o seu comentário no final do artigo.

01 – Não definir metas e objetivos para redes sociais

“Todo mundo está postando no Facebook e Instagram, então eu vou também!”

Se você começou assim, saiba que você não está sozinho. As redes sociais são realmente uma ótima ferramenta para divulgação, no entanto o que você espera de resultado? Se você não tiver metas para ser alcançadas, nem um objetivo claro para sua empresa, qualquer resultado será bom ou ruim, dependerá apenas do ponto de vista de quem analisa.

Primeiro passo ao entrar em uma rede social é saber o que eu quero de resultado. Os resultados podem ser:

  • Mais visitas em um site;
  • Crescimento de vendas;
  • Maior exposição de marca;
  • Prospecção de novos clientes;
  • Fortalecimento do relacionamento com o cliente.

Para cada objetivo a comunicação e o investimento de tempo e dinheiro serão diferentes. Analise o resultado que você deseja  de sua empresa na internet e depois trace uma estratégia de como será o conteúdo das suas redes sociais.

02 – Redes Sociais não substituem a necessidade de um site

“Eu já tenho uma página no Facebook, não preciso de um site!”

Você já pode ter caído nesta tentação. Mas já imaginou todo o seu esforço de marketing sendo perdido de uma hora pra outra? Use as redes sociais são apenas canais de divulgação. A qualquer momento as redes sociais podem mudar as suas regras ou apenas deixar de existir, assim como aconteceu com o Orkut.

A presença das empresas na Internet devem ir além das redes sociais. Tenha um espaço seu, que você tenha o controle e liberdade de inserir ou excluir o conteúdo.

03 – Não ter um site preparado para receber visitas de celulares e tablets

“Meu site também abre no celular igual aparece no computador, ´pra que vou fazer outro site?”

Em quase todos os segmentos que atendemos, já são mais de 50% dos acessos já realizados por meio de dispositivos móveis como, celulares, smartphones e tablets. Não ter um site preparado para oferecer uma boa experiência de usabilidade no site fará com que ele rapidamente procure o site de outra empresa.

Além disso, um site amigável com os dispositivos móveis pode ajudar em sua estratégia de SEO, em consequência melhora o posicionamento das páginas do seu site nas buscas do Google. Para saber se o seu site está compatível para dispositivos móveis, acesse o site de teste do Google, chamado de Mobily Friendly

04 – Criar loja virtual sem ter uma estratégia de divulgação

“Minhas vendas em minha loja caíram, vou abrir uma loja virtual para vender mais”

Alguns empresários possuem a ideia de que apenas criando um site de venda o seu faturamento irá aumentar. Que bom se fosse tão fácil assim!

O esforço de venda online é tão grande quanto de uma loja física. Entre os trabalhos de um empreendedor digital estão:

  • Aquisição de matéria-prima ou produto de revenda;
  • Controle de produção;
  • Controle de estoque;
  • Controle de pedidos;
  • Controle de Frete;
  • Logística de entrega;
  • Definição do meios de pagamento online;
  • Divulgação;
  • Promoção;
  • Atendimento ao cliente;

Saiba que apenas ter um site não fará você ter vendas, você deve ter uma estratégia de divulgação para que o seu consumidor encontre você e decida que você é a melhor opção.

05 – Fazer publicidade sem planejamento

“Divulgo os produtos do meu site no Facebook, Instagram, Google AdWords, mas minhas vendas são baixas”

Colocar dinheiro em um anúncio no Google ou colocar uma imagem nas redes sociais não fará você vender. O mais importante é saber qual é a mensagem que eu quero passar para o meu potencial consumidor?

Identifique os pontos fortes e corrija os pontos fracos do seu mix de marketing, que pode ser resumido em:

  • Produto: O benefício que o seu cliente receberá
  • Preço: o valor que o seu cliente está disposto a pagar
  • Praça: O canal ou local onde seu consumidor efetuará a compra
  • Promoção: A comunicação que você fará para conquistar o consumidor
  • Pessoas: O envolvimento de todos envolvidos no processo de compra
  • Provas: Evidencias e avaliações sobre a eficácia do produto
  • Processos: Organização da logística de produção, compra, venda, entrega, além de controle de relacionamento com clientes e fornecedores.

06 – Não investir em conteúdo original e relevante

“Tenho mais de 1.000 produtos em meu site, mas quase não tenho vendas, loja virtual não funciona!”

Apenas copiar a descrição dos produtos de seus fornecedores fará com que você não apareça nas pesquisas do Google. Além disso, o que fará a sua loja se destacar em relação ao concorrente?

Uma estratégia é identificar quais são os produtos que oferecem melhor aceitação de seus clientes. Crie descrições personalizadas de seus produtos de forma estratégica, ou seja, pensando nas palavras-chaves que seus potenciais clientes poderão buscar no Google.

Uma estratégia escrever um conteúdo original é usar um recurso da busca do Google chamado Google Suggest. Comece a escrever o nome do seu produto na barra de pesquisa do Google e verifique como o próprio Google completará a sua pesquisa. Os termos e palavras usadas nos resultados do Google Suggest são geralmente os mais relevantes para quem pesquisa no Google.

07 – Não saber com quem está falando

“Eu não tenho um público só, eu vendo pra todo mundo!”

Criar um perfil, também chamado de persona, dos seus potenciais consumidores é de fundamental importância. Fazer com que o seu potencial consumidor se identifique com a sua marca fará com que ele tenha maior empatia pela empresa, que pode ser um fator para decisão de compra.

Por meio da criação de uma persona você conseguirá ter informações que ajudarão na escolha da segmentação do seu público-alvo.

Uma persona pode ser criada definindo as seguintes características:

  • Localização geográfica
  • Idade
  • Data e Horário
  • Gênero
  • Interesse
  • Canal
  • Idioma
  • Atuação profissional
  • Comportamento
  • Palavras-chave

Para saber mais sobre personas, acesse nosso artigo sobre Definição de uma Persona, Perfil ou Público-Alvo no Marketing

08 – Falta de relacionamento com o cliente

“Não gosto desse negócio de redes sociais, as pessoas só ficam falando mal de empresas”

Caso você ainda tenha medo de receber críticas nas redes sociais, saiba que você receberá mesmo não estando lá pra se defender.

É fundamental manter um relacionamento para que você tenha um crescimento em suas vendas, caso contrário o cliente se esquecerá de você e irá comprar com outro que o valorize como cliente. Este relacionamento saudável, pode ser por telefone, e-mail marketing, WhatsApp ou redes sociais.

Se você possui um responsável por atendimento ao cliente, crie um chat online dentro do seu site para tirar dúvidas. É necessário interagir com seus clientes, no caso das redes sociais as vezes você incentiva a perguntar, outras você incentiva a responder, tente sempre solicitar o cliente realizar algum tipo de ação.

Em seu site, tenha sempre chamadas de ação, botões que incentive o início de uma conversa, como: Fale conosco, entre em contato, clique aqui, saiba mais, entre outros. Responda as redes sociais e os contatos de orçamento do seu site com o máximo de agilidade, em alguns casos você já pode até estabelecer respostas padrões para perguntas frequentes para agilizar o tempo de resposta.

Uma estratégia de recuperação de cliente é o envio de cupons de desconto, mas cuidado para não ficar refém dos descontos.

09 – Imediatismo nos resultados

“Criei minha loja virtual, mas ela não vende!”

Qual é a primeira coisa que é feita quando você abre uma loja física? A divulgação, certo? Esta pode ser por meio de carro de som, distribuição de folheto, anúncio em televisão ou rádio.

O resultado é que as pessoas interessadas pelo seu serviço vão visitar a sua loja. Depois você continua fazendo divulgação e promoções para fazer com que os clientes lembrem de voltar para sua loja. Em resumo é um trabalho constante que com tempo vamos colhendo os resultados. Mas é isto que acontece com as empresas na Internet?

Mas por algum motivo, muitos donos de lojas virtuais não realizam a divulgação de sua loja virtual. Publicar para seus amigos que você abriu uma loja não é divulgação, a não ser que apenas seus amigos sejam o público-alvo. Além disso, são muitos concorrentes no ambiente digital, o que você faz para lembrar os seus clientes que você é a melhor opção pra ele?

10 – Amadorismo de empresas na Internet

“Cuidar das redes sociais é fácil! É só colocar umas imagens de produto e falar pra comprar”

Alguns micros e pequenos empresários possuem o costume de centralizar todas as decisões e ações de sua empresa. O problema é que não é possível priorizar tudo. A comunicação acaba ficando em segundo plano.

Colocar qualquer imagem, texto, vídeo e links nas redes sociais apenas para mostrar que está presente nas redes sociais, não levará nenhum cliente quer iniciar um relacionamento com sua empresa.

O mesmo acontece com o site. Ter um site desorganizado, desatualizado, com carregamento de imagens demorado, formulários difíceis de ser preenchidos, tudo isso passará a imagem de como é a sua empresa fora da Internet.

Como vai a sua empresa na Internet?

Conte com agência experiente para cuidar da estratégia de comunicação da sua empresa. Tenha também um site responsivo e intuitivo criado por profissionais que entendam a necessidade do seu negócio.

Gostaria de agendar uma reunião presencial ou online? Clique aqui e entre em contato com um de nossos consultores de Marketing. Você conhece algum erro cometido na Internet por empresários, deixe em nossos comentários.

Nós adoramos receber e responder comentários.

Tags: , , , , ,

Categorised in:

This post was written by Felipe Mesquita

refazer meu site

Está na hora de refazer meu site?

fevereiro 2, 2018 1:50 pm Published by Leave your thoughts

Com tantas mudanças na tecnologia e comportamento que chega um momento em que pensamos “Está na hora de refazer meu site?“. Aqui na Shape Web trabalhamos, além de marketing digital, com desenvolvimento de sites institucionais, comércios eletrônicos e plataformas on-line. Já tivemos a oportunidade de trabalhar com os mais diversos formatos de serviços, seja com venda direta pelo site ou apenas a geração de leads (intenção de compra). São comuns os projetos onde somos convidados a melhorar algum aspecto do site, seja ela apenas visual, funcional ou estratégico, como em casos de baixa conversão de contatos.

Com constantes mudanças de algoritmos nas principais redes sociais, confiar sua comunicação apenas a esses canais de divulgação pode ser arriscado. Dessa forma, investir em um endereço web que seja responsável pela sua empresa, captação de possíveis clientes e fixação de marca é parte importante de uma estratégia online eficiente.

Mas o que define o melhor momento para se pensar no redesign do site da sua empresa?

Alguns indicadores podem apontar se é o melhor momento para se pensar em um redesign do site da sua empresa. Lembrando que você não precisa necessariamente refazer o site inteiro. Existem casos onde uma boa reorganização de elementos na página já pode ser suficiente para ampliar seus resultados. Mas para facilitar, listamos algumas perguntas que podem te ajudar a responder se está na hora de refazer seu site.

Minha empresa está tendo resultados com o site?

Seu endereço web precisa ser um aliado no esforço de venda, não apenas um cartão de visitas online. O site da sua empresa precisa auxiliar na captação de clientes interessados nos seus serviços ou produtos e de alguma forma conseguir um contato, seja ele e-mail, telefone ou mesmo uma compra. O que você pode analisar:

  • Os visitantes do seu site estão se convertendo em possíveis cliente?
  • O visual da sua página se assemelha com a identidade da sua empresa? Eu consigo perceber os valores, tamanho da empresa ou estratégia de mercado?
  • As páginas de detalhamento de serviços ou produtos estão inspirando contatos?

Meu site funciona adequadamente?

Algumas funções são cruciais para o bom funcionamento do seu site, se um simples botão não levar um visitante ao local adequado, sua estratégia pode estar comprometida. O que você pode analisar:

  • Os formulários de contato estão sendo enviados corretamente;
  • O menu de navegação é simples e objetivo, as pessoas tem dúvida para encontrar alguma área do site?;
  • As informações mais importantes estão em destaque?;
  • É possível encontrar as principais informações como contato, passo a passo de compra e telefones com poucos cliques?

Qual a experiência dos clientes no meu site?

Quando um possível cliente visita o site da sua empresa, ele está experimentando um momento de contato com a sua marca. Portanto é importante que essa experiência seja agradável para que não haja ruídos de comunicação. O que avaliar sobre a experiência do meu cliente:

Seu site é responsivo? Ele se adapta a telas de tamanhos diferentes, oferecendo uma visualização das informações de forma agradável? Você pode analisar seu site nesse link https://search.google.com/test/mobile-friendly

Seu site demora para carregar? Utilize o https://developers.google.com/speed/pagespeed/insights/ para avaliar e receber dicas do que pode melhorar no carregamento do seu site;

Eu consigo, em poucos segundos, entender o que sua empresa vende e como eu posso comprar? O tempo de espera para carregamento do site é decisivo para que sue cliente permaneça ou abandone o site antes de realizar uma ação.

Os textos tem um tamanho adequado para leitura? Faça um teste e veja se você consegue ler na tela do seu celular.

Meu site parece velho? Ou tem cores que tiram atenção dos botões de ação? Veja sites de empresas concorrentes locais ou de outras cidades e tente avaliar.

Ainda não sei se devo refazer meu site

Ainda está na dúvida? Fique tranquilo! Algumas perguntas que nem sempre resultam em respostas simples. Resultados digitais podem ser intangíveis e difíceis de perceber se não avaliados de forma correta. Você pode não receber nenhum contato do site, mas seu endereço auxilia na fixação de marca, isso já é um resultado. Lembre-se de questionar com seus clientes, se eles entram no site para conferir alguma informação ou consultar sobre seus serviços.

O site da sua empresa precisa ser responsável pelo relacionamento e captação de clientes, para isso é importante que tenha uma estratégia bem elaborada.

Procure a Shape Web para avaliar se é o momento ideal de refazer o seu site ou mesmo adequar pequenos pontos no projeto. Temos um time de profissionais que pode te ajudar a decidir sobre a melhor saída no seu posicionamento digital.

Tags: , , ,

Categorised in:

This post was written by Edgar da Silva

5 Vantagens de um site responsivo para sua empresa

5 Vantagens de um site responsivo para sua empresa

fevereiro 7, 2017 11:39 am Published by 1 Comment

Para quem não sabe, um site responsivo é um site que se adapta a todos os formatos de telas, dispensando o desenvolvimento de várias plataformas para atender a Celulares, Tablets, TVs e outros dispositivos com acesso a internet.

Há pouco tempo o Google declarou que sites responsivos serão ranqueados em primeiro, declarando abertamente que esse é um fator de ranqueamento. Sabendo que os buscadores são os principais direcionadores de acesso, ficou praticamente obrigatório deixar o seu site responsivo. Abaixo cinco motivos para adequar o seu site urgentemente.

Melhora o seu ranqueamento no Google

Conforme dito acima, o Google atualizou o seu algoritmo e está prevalecendo os sites com tecnologia responsiva nas buscas. Isto é, os sites responsivos aparecem primeiro nas buscas.

Melhora a usabilidade – Experiência do Cliente

Com a crescente do uso da internet através do celular, a maior parte das pessoas(algumas nem usam mais computadores de mesa) realizam  as suas atividades diárias através do celular, e se o seu site não estiver preparado para esses dispositivos, muito provavelmente que a pessoa irá perder a paciência em navegar no seu site e irá procurar um concorrente.

Melhora a velocidade

Quanto mais veloz for o seu site, maior são as chances do seu cliente permanecer no site da sua empresa atrás das informações que ele precisa.  Com a internet que os provedores nos fornecem, é obrigatório que a sua empresa otimize a velocidade de carregamento do seu site. Além de ser outro fator de ranqueamento do Google.

 Fácil de Gerenciar

Diferente dos sites mobiles, um site responsivo nada mais é que a versão do seu site adaptável para várias resoluções. Sendo assim, não é necessário ter várias versões do sistema de administração. Você irá alimentar apenas um site.

Aumentarão as Vendas

Tendo um site fácil de utilizar, rápido e com as informações principais de fácil acesso, naturalmente as vendas e os contatos gerados pelo seu site irão aumentar, visto que a taxa de rejeição irá diminuir. O grande problema dos sites antigos é que muitos deles nem abrem no celular, pois quando foi desenvolvido nem existiam acessos através de dispositivos móveis.

Site Responsivo é uma moda?

Site responsivo não é moda e nem tendência e sim uma necessidade da Internet atual. O celular veio para ficar e representa boa parte dos acessos na internet e se o seu site não estiver preparado para isso, significa que você irá perder vendas, além de perder  espaço para a concorrência.

Caso tenha interesse em um orçamento, entre em contato conosco pelo 67 3321-8174. Caso prefira, envie um e-mail para atendimento@shapeweb.com.br

 

solicite um orçamento de site responsivo

 

Tags: , , , ,

Categorised in: ,

This post was written by Alexandre Montello

PayPal (Pagamento internacional)

Meios de Pagamentos Online – PayPal

abril 22, 2016 8:26 am Published by Leave your thoughts

A proprietária do PayPal é a maior operadora de pagamento online do mundo, é uma empresa do eBay considerada um dos maiores comércios eletrônicos do mundo. O uso do meio de pagamento PayPal é indicada para empresas que vendem para fora do Brasil e com grande margem de lucro, pois suas taxas são muito elevadas, o que pode comprometer mais de 20% do faturamento.

História do PayPal

O PayPal foi fundada por Peter Thiel e Max Levchin em dezembro de 1998 como uma startap para atender a necessidade dos usuários de usuários de PDAs (Personal Digital Assistant), também conhecidos com Palmtop. Foi uma grande evolução para os pagamentos on-line, porém o público era muito pequeno.

Para atrair clientes o PayPay lançou uma ação de bonificação que oferecia US$ 10 aos novos usuários, além de bônus por recomendação de um amigo. O e-Bay não querendo ficar atrás criou o meio de pagamentos online chamado Billpoint, no entanto o PayPal já tinha um número de usuários elevado. Em 2002, o PayPal iniciou sua venda de ações, e nesse mesmo ano o eBay comprou a empresa por US$ 1,4 bilhão.

Pontos Positivos do PayPal:

  • Meio de Pagamento mais popular nas compras internacionais
  • Taxas especiais para ONGs sob consulta
  • Não há taxa de adesão
  • Com o PayPal não é preciso realizar uma contratação de serviços antifraude.
  • Com a chegada do Paypal Brasil a empresa disponibiliza um site totalmente reformulado e em português o que facilita a transferências para contas bancárias no Brasil.
  • Não é necessário contratar Gateway de Pagamento de terceiros (Serviço de transação financeira)
  • Meio de pagamento popular fora do Brasil, ideal para quem deseja vender para fora do país.
  • Possibilita o pagamento em 203 países e em 16 moedas correntes (mais de 175 milhões de pessoas cadastradas em todo o mundo).
  • Bandeiras aceitas: Visa ou Mastercard
  • Aceita pagamento em Débito online dos bancos: Citibank, HSBC e Santander
  • Aceita compras por boleto bancário
  • Ausência de mensalidade
  • O consumidor não paga juros no parcelamento
  • Transferência gratuitamente para seu banco
  • O vendedor recebe o pagamento em 24h (sujeito à análise de risco e crédito realizada pelo PayPal)
  • Sistema de Proteção ao Comprador em caso de não recebimento de compra ou pagamentos indevidos usados com a conta do PayPal
  • O pagamento é liberado em poucos minutos

Pontos Negativos do PayPal:

  • É usado pelos consumidores Brasileiros, geralmente, apenas para compras internacionais
  • Taxas elevadas: 4,99% + R$ 0,60 por transação em vendas no Brasil
  • Taxas elevadas: 5,99% + Taxa Fixa* por transação em vendas internacionais
  • Juros cobrados para o vendedor em parcelamento: adicione 2,39% para cada parcela (até 12x).
  • É necessário que o cliente tenha ou crie uma conta no PayPal
  • Não há dispositivos para vendas em lojas físicas

Espero que você tenha gostado deste post, caso tenha alguma dúvida deixe nos comentários, teremos um grande prazer em poder responder.

Leia também nosso post “Meios de Pagamentos Online – Qual é o melhor?

Tags: , , , ,

Categorised in:

This post was written by Felipe Mesquita

PagSeguro

Meios de Pagamentos Online – PagSeguro

abril 7, 2016 6:01 pm Published by Leave your thoughts

O PagSeguro é um meio de pagamento muito usado por pequenos e médio lojistas, o grande diferencial é realmente a segurança que os consumidores tem em relação ao meio de pagamento. O PagSeguro oferece diversas formas de pagamentos digitais e o meio de pagamento com maior variedade de opções de cartões de crédito e débito.

Com o PagSeguro o consumidor não se sente abandonado após a realização da compra, pois  em caso de problemas como atraso, ou produto danificado o consumidor pode reclamar direto com o PagSeguro, que entrará em contato com o lojista para identificar a melhor solução.

 

História do PagSeguro

O PagSeguro é um sistema de pagamento para comércio eletrônico, por meio dele é possível realizar pagamentos onlines ou por dispositívos móveis.

Com o PagSeguro pessoas físicas e jurídixas poder realizar compras e vendas pela internet ou receber pagamentos por meio de cartões de crédito e débito com celular, tablet ou leitor de cartões (Moderninha).

Principais Feitos e Acontecimentos do PagSeguro:

  • 2007 – UOL adquiri a empresa BrPay em janeiro, em julho passou a se chamar PagSeguro.
  • 2010 – Passou a marca de 12 milhões de usuários cadastrados
  • 2012 – Fez parceria com a empresa de prevenção a fraudes, chamada Horus
  • 2012 – Foi a primeira empresa a disponibilizar a tecnologia NFC – Near Field Communication, em parceria com a Nokia. Tecnologia que permite transmissão dos dados de forma segura através da aproximação de dois aparelhos de telefone celular.
  • 2013 – Lançou o leitor de cartão para recebimento de pagamento por meio de aplicativo em celulares, smartphones e tablets com acesso a internet.
  • 2013 – Conquistou a certificação PCI-DSS (Padrão de Segurança de Dados para a Indústria de Cartões de Pagamento)
  • 2013 – Lançou o Envio Fácil, serviço de rastreio das entregas através do site do PagSeguro que também oferece desconto em frete.
  • 2014 – Lançou o aplicativo Carteira PagSeguro, que armazena os dados do cartão de crédito e permite fazer o pagamento em estabelecimentos por meio de celular, tablet ou smartphone
  • 2015 – Lançamento da máquina de cartão que trabalha com acesso a internet independente, ou seja, não necessita de apoio de celular, tablet ou smartphone.

Pontos Positivos do PagSeguro:

  • Pertence ao grupo UOL e possui grande popularidade e confiança entre os compradores na internet
  • Taxas competitivas: 1,9% a 2,9% com debito online ou boletos
  • Implementação Simples
  • Não há taxa de adesão
  • Bandeiras aceitas: VISA, MasterCard, American Express, Diners, Hipercard, Elo, Cabal, CARDBAN, FORTBRASIL, Brasilcard, GRANCRAD, Sorocred, Mais!, Avista, PLENOcard, Personalcard, VALECARD
  • Aceita pagamento em Débito online dos bancos: HSBC, Banco do Brasil, Itaú, Bradesco, Banrisul
  • Aceita Debito em conta dos bancos: HSBC e Banco do Brasil
  • Aceita compras por boleto bancário
  • Aceita Transferência de uma conta PagSegura para outra.
  • Ausência de mensalidade
  • Não é necessário contratar Gateway de Pagamento de terceiros (Serviço de transação financeira)
  • Todas as informações são facilmente encontradas no site ou por meio de chat online
  • Várias formas de pagamentos disponíveis, incluindo cartão de crédito, débito, boleto bancário e transferência entre contas PagSeguro.
  • Recentemente adotou um sistema de pagamento através de Smarphone, ideal para quem tem loja física e também deseja aceitar cartões de crédito e debito.
  • As taxas para compras pelo celular são menores do que pela internet 2,39% até 4,49%, semelhantes aos das tradicionais operadoras de cartão como CIELO e REDE.
  • Com o PagSeguro não é preciso realizar uma contratação de serviços antifraude.
  • Sistema de disputa para reaver o dinheiro em caso de defeito ou não entrega, o que deixa o consumidor mais tranquilo e confiante para realizar uma compra.
  • Suporte eficaz por meio de telefone e chamado através do painel de controles do comerciante.
  • 01 transferência gratuita por dia
  • Com o cartão Pré-Pago PagSeguro você pode usar os seus créditos disponíveis em qualquer maquininha compatível a bandeira MasterCard.
  • A maquinhinha Moderninha do PagSeguro possui uma versão que já tem incluso pacotes de dados, ou seja, não depende de um celular ou tablet com acesso a internet para realizar a compra. Além disso, o PagSeguro lhe dá o chip da operadora de sua preferência e não cobra o uso dos dados móveis.

Pontos Negativos do PagSeguro:

  • Taxas elevadas: 6,40% + R$ 0,40 por transação no cartão de crédito Com a ampliação do prazo de liberação para recebimento, para 30 dias, as taxas foram reduzidas 3,19% taxa à vista e 3,79% taxa parcelado + acréscimo de 2,99% ao mês. A taxa de R$0,40 por transação ainda continua. Nas compras presenciais com cartão de débito na Moderninha a taxa 2,39% e no cartão de crédito crédito variam 3,19% taxa à vista e 3,79% taxa parcelado + acréscimo de 2,99% ao mês.
  • O cliente paga uma taxa de R$1,00 para compras por boleto bancário
  • Aceita apenas compras nacionais, compras em Reais.
  • É preciso comprar um leitor para efetuar vendas usando o celular que custa entre 118,80 (Leitor de cartão de crédito), 430,80 (Leitor de cartão de débito e crédito que necessita de um dispositivo móvel com acesso a internet) e a moderninha (leitor de cartão já com acesso à internet embutido) por R$598,80.
  • As taxas de vendas por celular são de 4,99% taxa à vista e 5,59% taxa parcelados, bom apenas como última opção.
  • Transações parceladas possuem um acréscimo de 1,99% 2,99% ao mês, a cobrança do juros vai somar com a compra do cliente.
  • Autenticação lenta – Mudança de status demorada (não indicado para empresas de serviço online rápidos, como disque entregas, caso a compra seja com a Moderninha a autenticação é instantânea)
  • É necessário que o cliente tenha ou crie uma conta no PagSeguro
  • O pagamento ficara retido no PagSeguro por 14 dias, mesmo em compras com débito.Para reduzir os custos de juros o pagamento, por padrão, fica retido por 30 dias semelhante às redes de Cartões REDE e CIELO.
  • É preciso ter conta em banco para receber o seu pagamento.
  • Caso deseje realizar uma segunda transferência no mesmo dia para o seu banco será cobrada uma taxa.
  • Reclamações constantes de compras não aprovadas, principalmente para comércios com tíquete médio elevado.
  • Muitos programadores reclamam da demora na resposta do formulário de solicitação de liberação do Checkout Transparente.

Espero que você tenha gostado deste post, caso tenha alguma dúvida deixe nos comentários, teremos um grande prazer em poder responder.

Leia também nosso post “Meios de Pagamentos Online – Qual é o melhor?

Tags: , , , ,

Categorised in:

This post was written by Felipe Mesquita

Meios de Pagamento Online

Meios de Pagamentos Online – Qual é o melhor?

julho 10, 2014 5:03 pm Published by 292 Comments

Qual o é melhor meio de pagamento para um comércio eletrônico? Quais formas de pagamento eu devo oferecer? Estas são algumas dúvida constante para pequenos, médios e grandes empresários que desejam iniciar suas vendas através do comércio eletrônico.

Qual é a melhor forma de pagamento online para o meu comércio eletrônico?

Alguns nomes de empresas que oferecem este serviço de pagamento digital já são comuns para quem tem loja física como Cielo (antiga Visanet Brasil) e Rede (antiga Redecard). No entanto existem outras empresas que são focadas no serviço de meio de pagamento para comércio eletrônico é o caso do PayPal, PagSeguro, PayU (antigo Bcash e Pagamento Digital) e Stelo.

A Seguir vamos falar dos principais meios de pagamentos nacionais e internacionais para comércio eletrônico e as suas vantagens e desvantagens de cada um deles, assim ficará mais fácil definir qual é o melhor para o seu negócio.

PagSeguro

Atualizado em 28/08/2015

PagSeguro

Site: http://pagseguro.uol.com.br/

Confira o vídeo sobre o meio de pagamento online PagSeguro:

O PagSeguro é um meio de pagamento muito usado por pequenos e médio lojistas, o grande diferencial é realmente a segurança que os consumidores tem em relação ao meio de pagamento. O PagSeguro oferece diversas formas de pagamentos digitais e o meio de pagamento com maior variedade de opções de cartões de crédito e débito.

Com o PagSeguro o consumidor não se sente abandonado após a realização da compra, pois  em caso de problemas como atraso, ou produto danificado o consumidor pode reclamar direto com o PagSeguro, que entrará em contato com o lojista para identificar a melhor solução.

Pontos Positivos do PagSeguro:

  • Pertence ao grupo UOL e possui grande popularidade e confiança entre os compradores na internet
  • Taxas competitivas: 1,9% a 2,9% com debito online ou boletos
  • Implementação Simples
  • Não há taxa de adesão
  • Bandeiras aceitas: VISA, MasterCard, American Express, Diners, Hipercard, Elo, Cabal, CARDBAN, FORTBRASIL, Brasilcard, GRANCRAD, Sorocred, Mais!, Avista, PLENOcard, Personalcard, VALECARD
  • Aceita pagamento em Débito online dos bancos: HSBC, Banco do Brasil, Itaú, Bradesco, Banrisul
  • Aceita Debito em conta dos bancos: HSBC e Banco do Brasil
  • Aceita compras por boleto bancário
  • Aceita Transferência de uma conta PagSegura para outra.
  • Ausência de mensalidade
  • Não é necessário contratar Gateway de Pagamento de terceiros (Serviço de transação financeira)
  • Todas as informações são facilmente encontradas no site ou por meio de chat online
  • Várias formas de pagamentos disponíveis, incluindo cartão de crédito, débito, boleto bancário e transferência entre contas PagSeguro.
  • Recentemente adotou um sistema de pagamento através de Smarphone, ideal para quem tem loja física e também deseja aceitar cartões de crédito e debito.
  • As taxas para compras pelo celular são menores do que pela internet 2,39% até 4,49%, semelhantes aos das tradicionais operadoras de cartão como CIELO e REDE.
  • Com o PagSeguro não é preciso realizar uma contratação de serviços antifraude.
  • Sistema de disputa para reaver o dinheiro em caso de defeito ou não entrega, o que deixa o consumidor mais tranquilo e confiante para realizar uma compra.
  • Suporte eficaz por meio de telefone e chamado através do painel de controles do comerciante.
  • 01 transferência gratuita por dia
  • Com o cartão Pré-Pago PagSeguro você pode usar os seus créditos disponíveis em qualquer maquininha compatível a bandeira MasterCard.
  • A maquinhinha Moderninha do PagSeguro possui uma versão que já tem incluso pacotes de dados, ou seja, não depende de um celular ou tablet com acesso a internet para realizar a compra. Além disso, o PagSeguro lhe dá o chip da operadora de sua preferência e não cobra o uso dos dados móveis.

Pontos Negativos do PagSeguro:

  • Taxas elevadas: 6,40% + R$ 0,40 por transação no cartão de crédito Com a ampliação do prazo de liberação para recebimento, para 30 dias, as taxas foram reduzidas 3,19% taxa à vista e 3,79% taxa parcelado + acréscimo de 2,99% ao mês. A taxa de R$0,40 por transação ainda continua. Nas compras presenciais com cartão de débito na Moderninha a taxa 2,39% e no cartão de crédito crédito variam 3,19% taxa à vista e 3,79% taxa parcelado + acréscimo de 2,99% ao mês.
  • O cliente paga uma taxa de R$1,00 para compras por boleto bancário
  • Aceita apenas compras nacionais, compras em Reais.
  • É preciso comprar um leitor para efetuar vendas usando o celular que custa entre 118,80 (Leitor de cartão de crédito), 430,80 (Leitor de cartão de débito e crédito que necessita de um dispositivo móvel com acesso a internet) e a moderninha (leitor de cartão já com acesso à internet embutido) por R$598,80.
  • As taxas de vendas por celular são de 4,99% taxa à vista e 5,59% taxa parcelados, bom apenas como última opção.
  • Transações parceladas possuem um acréscimo de 1,99% 2,99% ao mês, a cobrança do juros vai somar com a compra do cliente.
  • Autenticação lenta – Mudança de status demorada (não indicado para empresas de serviço online rápidos, como disque entregas, caso a compra seja com a Moderninha a autenticação é instantânea)
  • É necessário que o cliente tenha ou crie uma conta no PagSeguro
  • O pagamento ficara retido no PagSeguro por 14 dias, mesmo em compras com débito. Para reduzir os custos de juros o pagamento, por padrão, fica retido por 30 dias semelhante às redes de Cartões REDE e CIELO.
  • É preciso ter conta em banco para receber o seu pagamento.
  • Caso deseje realizar uma segunda transferência no mesmo dia para o seu banco será cobrada uma taxa.
  • Reclamações constantes de compras não aprovadas, principalmente para comércios com tíquete médio elevado.

CIELO

Cielo (Visanet)

Site: http://www.cielo.com.br

Indicada para empresas que também possuem lojas físicas com a maquininha da CIELO.

Pontos Positivos da CIELO:

  • Cielo é uma empresa Brasileira
  • Bandeiras aceita: VISA, MasterCard, Elo, Diners, Aura, JCB, Amex e Discover.
  • Ausência de mensalidade
  • Suporte técnico eficaz por telefone e e-mail (24 horas)
  • Rápida autenticação – aprovação no momento da compra
  • Se você já trabalha com a maquinha da CIELO não é necessário pagar taxa de adesão

Pontos Negativos da CIELO:

  • Implementação é complexa.
  • É necessário contratar um Gateway de Pagamento de terceiros (Planos a partir de R$40,00 para 50 transações/mês SuperPay)
  • Não aceita compra por boleto bancário
  • Alto risco para o comerciante em vendas de alto valor. No caso de comprar realizadas por um cartão clonado a REDE não se responsabiliza pela compra, ou seja, é necessário realizar a contratação de um serviço de antifraude como o ClearSale para minimizar os riscos.
  • Taxa de adesão R$ 64,90 apenas para novos clientes
  • Taxa: 2,25% para Visa Electron, 3,90% crédito à vista, 4,90% para compras parceladas em até 6x

REDE

Rede (Redecard)

Site: http://www.userede.com.br

A REDE é a antiga REDECARD, possui vários adeptos de comerciantes de lojas físicas. A empresa é um pouco menos conhecida do que o seu principal concorrente nas lojas físicas, que é a CIELO.

Recentemente mudou seu sistema de integração e não possui uma boa documentação. O atendimento por telefone é muito ruim, não há especialistas que informem as características do serviço e que ajude na implementação eREDE (plataforma de comércio eletrônico da REDE).

Pontos Positivos da REDE:

  • Bandeiras aceitas: Visa, MasterCard, Hipercard, Diners
  • Não é necessário contratar Gateway de Pagamento de terceiros
  • Aceita compras por boleto bancário
  • Rápida autenticação – aprovação no momento da compra

Pontos Negativos da REDE:

  • Informações apenas por telefone ou pesquisando no site, não informam por e-mail.
  • Complexa implementação do meio de pagamento.
  • Venda por maquininha e vendas online necessitam de contratos diferentes, sendo assim necessário pagar uma nova taxa de adesão para os serviços de venda online.
  • Suporte técnico apenas por telefone e horário comercial, não há especialistas em comércio eletrônico para auxiliar na implementação.
  • Pagamento de mensalidade pelo uso do serviço de acordo com o número de transações desejada. Pacote mínimo custa R$70,00/mês (incluso o gateway de pagamento) o que dá direito a 50 transações + 15 boletos
  • Taxa de adesão de R$54,00 (independente de já ser cliente da REDE)
  • Alto riso para o comerciante em vendas de alto valor. No caso de comprar realizadas por um cartão clonado a REDE não se responsabiliza pela compra, ou seja, é necessário realizar a contratação de um serviço de antifraude, ou um plano superior que já ofereça este serviço para minimizar os riscos.
  • Taxa: 3,5% crédito à vista; 3,75% parcelado de 2x até 6x; 4,90% parcelado de 7x até 12x (as taxas podem ser diferentes de acordo com a área de atuação do negócio).

PayPal

PayPal (Pagamento internacional)

Site: https://www.paypal.com/br/home

Confira o vídeo sobre o meio de pagamento online PayPal:

A proprietária do PayPal é a maior operadora de pagamento online do mundo, é uma empresa do eBay considerada um dos maiores comércios eletrônicos do mundo. O uso do meio de pagamento PayPal é indicada para empresas que vendem para fora do Brasil e com grande margem de lucro, pois suas taxas são muito elevadas, o que pode comprometer mais de 20% do faturamento.

Pontos Positivos do PayPal:

  • Meio de Pagamento mais popular nas compras internacionais
  • Taxas especiais para ONGs sob consulta
  • Não há taxa de adesão
  • Com o PayPal não é preciso realizar uma contratação de serviços antifraude.
  • Com a chegada do Paypal Brasil a empresa disponibiliza um site totalmente reformulado e em português o que facilita a transferências para contas bancárias no Brasil.
  • Não é necessário contratar Gateway de Pagamento de terceiros (Serviço de transação financeira)
  • Meio de pagamento popular fora do Brasil, ideal para quem deseja vender para fora do país.
  • Possibilita o pagamento em 203 países e em 16 moedas correntes (mais de 140 milhões de pessoas cadastradas em todo o mundo).
  • Bandeiras aceitas: Visa ou Mastercard
  • Aceita pagamento em Débito online dos bancos: Citibank, HSBC e Santander
  • Aceita compras por boleto bancário
  • Ausência de mensalidade
  • O consumidor não paga juros no parcelamento
  • Transferência gratuitamente para seu banco
  • O vendedor recebe o pagamento em 24h (sujeito à análise de risco e crédito realizada pelo PayPal)
  • Sistema de Proteção ao Comprador em caso de não recebimento de compra ou pagamentos indevidos usados com a conta do PayPal
  • O pagamento é liberado em poucos minutos

Pontos Negativos do PayPal:

  • Não é muito conhecido usado pelos consumidores Brasileiros
  • Taxas elevadas: 5,4% a 6,4% + R$ 0,60 por transação em vendas no Brasil
  • Taxas elevadas: 6,4% a 7,4% + R$ 0,60 por transação em vendas internacionais
  • Juros cobrados para o vendedor em parcelamento: 02 vezes: 5,5% até 12 vezes: 13,5%
  • É necessário que o cliente tenha ou crie uma conta no PayPal
  • Não há dispositivos para vendas em lojas físicas

Mercado Pago

Mercado Pago (Mercado Livre)

Site: https://www.mercadopago.com.br/

Meio de pagamentos muito usado em alguns países da América Latina, principalmente em compras realizadas pelo Mercado Livre, classificados eletrônico referência de vendas no Brasil.

O meio de pagamento Mercado Pago foi criado para reduzir o número de golpes que aconteciam dentro do Mercado Livre.

Pontos Positivos do Mercado Pago:

  • Bandeiras aceita: VISA, MasterCard, Elo, Hipercard, Diners, Cartão MercadoLivre
  • Aceita compra por boleto bancário
  • Não há taxa de adesão
  • Ausência de mensalidade
  • Não é necessário contratar Gateway de Pagamento de terceiros (Serviço de transação financeira)
  • Com o MercadoPago não é preciso realizar uma contratação de serviços antifraude.
  • Transferência gratuitamente para seu banco para as suas vendas no MercadoLivre
  • Não é necessário ter um site para vender com o MercadoLivre
  • Usado nos seguintes países: Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, México e Venezuela.
  • É possível agendar um dia do mês para receber os seus pagamentos
  • Mercado Pago faz a intermediação para que o problema seja resolvido, semelhante ao sistema de disputa do PagSeguro.

Pontos Negativos do Mercado Pago:

  • Taxa de transferência 4,99% por cada pagamento aprovado para vendas fora do Mercado Livre
  • No Mercado Livre é cobrada uma taxa de 10% de comissão sobre o valor produto vendido.
  • Não aceita transferências e depósitos bancários no Brasil
  • É cobrada uma taxa de retirada no valor de R$3,00.
  • O pagamento ficara retido no Mercado Pago por 14 dias, mesmo em compras com débito.

Bcash

Bcash (Buscapé Company)

Site: https://www.bcash.com.br/

Bcash é o meio de pagamento online criado pelo grupo Buscapé, referência no meio de comparadores de preço. Também fazem parte do grupo empresas como e-bit, SaveMe, FControl, QueBarato!, Bondfaro e Universidade Buscapé.

Indicada principalmente para empresas que possuem lojas físicas e online que estão presente no comparador de preço do Buscapé.

O BCash não faz mais parte do Buscapé Company, agora faz parte do grupo da Nasper. Agora o nome do BCash é PayU, mais informações abaixo.

Pontos Positivos do Bcash:

  • Tarifas competitivas: Bcash Exclusivo 1,89 a 2,89% para pagamentos com boleto bancário e Transferência/débito
  • Pertence ao grupo Buscpé, um dos principais comparadores de preço do Brasil
  • Ideal para quem usa os serviços do grupo Buscpé
  • Não é necessário contratar Gateway de Pagamento de terceiros (Serviço de transação financeira)
  • Com o Bcash não é preciso realizar uma contratação de serviços antifraude.
  • Não há taxa de adesão
  • Ausência de mensalidade
  • Condições especiais para anunciar no Buscapé, um dos comparadores de preço mais usados no Brasil
  • Bandeiras aceita: VISA, MasterCard, American Express, Aura, Diners, Hipercard e Elo
  • Aceita compra por boleto bancário
  • Aceita pagamento em Débito online dos bancos: HSBC, Banco do Brasil, Itaú, Bradesco, Banrisul

Pontos Negativos do Bcash:

  • Serviço pouco usado pelos consumidores online
  • É cobrada uma taxa de retirada no valor de R$ 2,50
  • Tempo mínimo para receber o seu pagamento no PagSeguro é de 14 dias, mesmo em compras com débito.
  • Taxas elevadas: 4,95% no Bcash Simples que envolvem (Cartão de crédito, Saldo virtual, Boleto bancário, Transferência/débito)
  • Taxas elevadas: 5,39 a 6,39% no Bcash Exclusivo com pagamento com saldo virtual e cartão de crédito

 

 

PayU

adicionado em 03/08/2016

PayU

Site: http://www.payu.com.br

A PayU é um fornecedor global de serviços de pagamento online que atua em 16 países da Ásia, Leste e Centro Europeu, América Latina, Oriente Médio e África. Com mais de 250 métodos de pagamento, oferece soluções que atendem lojistas e consumidores em diferentes canais (desktop, dispositivos móveis, e-wallet e mesmo no varejo físico).

A companhia integra a divisão de pagamentos online da Naspers Ltd (www.naspers.com), grupo de mídia multinacional que atua em mais de 133 países com serviços de Internet, TV a cabo e mídia impressa. Ingressou na América Latina através da aquisição da Pagosonline e da DineroMail. Em janeiro de 2014, as empresas brasileiras Bcash e FControl, que deixaram o Buscapé Company e passaram a fazer parte do grupo com a decisão da Naspers de verticalizar seus negócios de pagamentos online.

Atualmente, a PayU possui em sua carteira mais de 40 mil lojistas cadastrados e 7 milhões de consumidores. A solução conta com mais de 40 plataformas integradas, como Vtex, Shopify, Magento, Dotstore, EZ Commerce, além de clientes renomados como Netpoints, Vivara, Ultrafarma, Adidas, Sony, entre outras.

Pontos Positivos do PayU

  • Em Breve

Pontos Negativos do PayU

  • Em Breve

Stelo

adicionado em 14/06/2016
(Atualizado 20/06/2016)

Meio de pagamento Stelo

Site: http://www.stelo.com.br/

Stelo é uma empresa do Banco do Brasil, Bradesco e Cielo que oferece meio de pagamento online, foi lançada em abril de 2014. Entre os seus principais clientes estão: Netshoes, Zattini, Polishop, Giuliana Flores, Sepha, Girafa, PBkids, Ri Happy, entre outras.

Para quem deseja comprar, usar a carteira digital, é gratuita sem taxa de adesão ou custo mensal. Para quem deseja vender não há taxa de adesão, a cobrança é realizada por transação.

Com a Stelo é possível comprar online com segurança e simplicidade. Os dados ficam guardados com alto padrão de segurança para que o usuário faça compras com mais tranquilidade.  A Stelo permite armazenar e gerenciar cartões e endereços em uma única plataforma, possibilitando a compra com apenas um clique após se logar na carteira em qualquer estabelecimento credenciado à Stelo e que opte por este serviço.

Do ponto de vista do varejista, a Stelo é uma solução completa de pagamento online. Permite que os lojistas aceitem as principais bandeiras de cartão de crédito, com três diferentes opções de tela de pagamento (transparente, lightbox e redirect). Além disso, oferece outros benefícios como análise de risco e antifraude, gestão de recebíveis entre outros.

Pontos Positivos do Stelo:

  • Pertence ao grupo de empresas Banco do Brasil, Bradesco e Cielo
  • O lojista poderá realizar a antecipação de recebíveis, ou optar pelo recebimento no fluxo (30, 60, 90, 120, 150, 180 dias).
  • Implementação Simples
  • Não há taxa de adesão
  • Aceita pagamento em cartões de crédito em até 12x nas bandeiras: Elo, American Express, Visa, MasterCard, Diners.
  • Aceita compras por boleto bancário
  • As taxas são negociadas diretamente com o cliente, tendo como base o faturamento e segmento de cada empresa. (Bom para quem possui faturamento alto)
  • Não aceita transferência de uma conta Stelo para outra conta Stelo. Mas aceita transferência (valor das compras realizadas pelo comprador na Stelo, no caso do lojista, para uma conta bancária) para todos os bancos.
  • Ausência de mensalidade
  • Não é necessário contratar Gateway de Pagamento de terceiros (Serviço de transação financeira)
  • Não consegui nenhuma informação por meio do formulário de contato do site, mas fui muito bem atendido pelo Facebook.
  • Meios de pagamento limitados não inclui cartão de débito e débito em conta.
  • Não possui um sistema de pagamento Mobile para lojas físicas.
  • Com o Stelo não é preciso realizar uma contratação de serviços antifraude.
  • Sistema de disputa para reaver o dinheiro em caso de defeito, diferença em relação ao pedido ou não entrega, o que deixa o consumidor mais tranquilo e confiante para realizar uma compra.
  • Transferência gratuita em quantidades ilimitadas
  • O lojista poderá realizar a antecipação de recebíveis, ou optar pelo recebimento no fluxo (30, 60, 90, 120, 150, 180 dias) – As taxas para antecipação são negociadas caso a caso com o cliente.
  • A Stelo utiliza as ferramentas para análise de risco e antifraude e não cobra adicional por isso. Usando Stelo em seu e-commerce, cada transação realizada passa por uma análise antifraude para garantir que a compra é verdadeira. Se a Stelo aprovar a compra, o lojista tem a garantia do recebimento do valor da compra, de acordo com a política de garantia de recebimento disponível no site da Stelo.
  • A Stelo Oferece duas opções de recebimento do pagamento de suas vendas: Saque manual e a liquidação automática.
  • O lojista pode cadastrar sua conta seja qual for o banco utilizado.
  • Sistema de Disputa (semelhante ao do PagSeguro) para reaver o dinheiro em caso de defeito ou não entrega, o que deixa o consumidor mais tranquilo e confiante para realizar uma compra.
  • Oferecem pagamento com um clique para clientes com cartões cadastrados na Stelo.

Pontos Negativos do Stelo:

  • Não Aceita pagamento em Débito online (cartão de débito)
  • Não Aceita pagamento em Debito em conta (pagamento por transferência bancária)
  • Não Aceita Transferência para outras contas Stelo
  • É preciso ter conta em banco para receber o seu pagamento.
  • Atualmente a Stelo só opera no modelo de parcelamento sem juros, ou seja, o lojista não tem como repassar os juros para o cliente, podendo inviabilizar um negócio, com baixa margem de lucro, de acordo com a taxa de juros.
  •  Ainda não é possível usar os créditos Stelo para realizar compras.
  • Não Informam uma base de taxas para venda em cartão de crédito, pois as taxas são negociadas caso a caso com o cliente.
  • Taxas variáveis: As taxas para compra em boleto são negociadas caso a caso, dependendo do faturamento do e-commerce – Ruim para empresas que estão iniciando e não possuem altos faturamentos, assim não conseguem negociar taxas melhores
  • Aceita apenas compras nacionais, compras em Reais.
  • Por padrão a autenticação é lenta – A aprovação pode demorar até 48 horas (Não indicado para empresas de serviço online rápidos, como disque entregas). Porém a empresa informa que oferece “produtos dedicados a cada segmento de e-commerce”.
  • Para pagamentos realizados com a carteira digital Stelo é preciso ter uma conta na Stelo, o cadastro da conta pode ser efetuado no momento da compra ou diretamente no site da Stelo. Já para pagamentos realizados no ambiente de subadquirente, não é necessário.
  • As vendas com boleto ficam disponíveis para saque em 5 dias após a confirmação do pagamento. No caso das vendas com Cartão de Crédito, as vendas ficam disponíveis para saque conforme o regime contratado pelo lojista, que pode variar de 3 a 30 dias. (O regime padrão de pagamento da Stelo é de 30 dias)

Outros meios de Pagamentos

Existem outros meios de pagamentos, mas nenhum deles possui vantagens ou condições maiores do que os citados anteriormente, alguns outros exemplos de meios de pagamentos são:

  • Moip, 
  • Santander GetNet;
  • CobreBem;
  • Vitalcred;
  • iPagare;
  • Perfect Money
  • Adyen;
  • BitPay;
  • Equals;
  • KOIN;
  • maxiPago!;
  • MundiPagg;
  • Pagar.me;
  • PagBrasil;
  • Stone;
  • 2All;
  • Accesstage Tecnologi;
  • Allpago;
  • AZPay Gateway de Pagamento Inteligente;
  • Braspag;
  • Cobre Bem Tecnologi;
  • Commerce Pro Soluções para o comércio eletronico;
  • ERNET;
  • Gerencianet Pagamentos do Brasil Ltda.;
  • iugu;
  • Librepag;
  • Moeda Segura;
  • Payzen;
  • PicPay;
  • POP Recarga;
  • Sevencards;
  • Smartbill – Backoffice de Loja Virtual de Assinatura;
  • SuperaBiz Software Ltda.;
  • SuperPay – Soluções em Pagamento;
  • TrayCheckout;
  • Bin – First Data Brasil.

Sem contar o BitPay, além de ser um meio de pagamento digital, também possui uma moeda digital, o Bitcoin.

Tirou suas dúvidas sobre as opções de meios de pagamento? Tem algum outro meio de pagamento você acha que faltou detalhar? Estamos curiosos para saber o que você achou deste post, deixe seu comentário contando sua experiência e outras vantagens e desvantagens desses ou outros meios de pagamento.

Até a próxima.

Tags: , ,

Categorised in:

This post was written by Felipe Mesquita

O comércio eletrônico no Brasil em 2014 – Dicas, Tendências e Previsões

abril 4, 2014 3:30 pm Published by 3 Comments

Apesar do baixo crescimento econômico do Brasil, os números revelados pela e-Bit através de seu Relatório WebShoppers 2014 são muito positivos. O que os números revelam é que o a confiança do brasileiro e a frequência nas compras online estão cada vez maior.

Previsão de crescimento de vendas no Comércio Eletrônico em 2014

Crescimento das Vendas no Comércio Eletrônico

Em 2013 a previsão de vendas online já era otimista, com expectativa de crescimento de 25% em relação ao ano anterior, de acordo com o e-bit o crescimento chegou a 28% e o faturamento do comércio eletrônico no Brasil foi de R$28,8 bilhões ao longo do ano de 2013. Não só o faturamento das lojas cresceu, mas também o número de pedidos foi 32% maior em relação ao ano de2012, no total foram 88,3 milhões realizados pela internet.

Há uma expectativa de crescimento de 20% para o ano de 2014 em relação a 2013, tendo como objetivo o alcance de um faturando R$34,6 bilhões através de vendas pela internet. A expectativa é menor devido ao maior número de feriados prolongados, data tardia do carnaval, período de Copa do Mundo e eleições.

Consumidores online

O número de consumidores na internet subiu para 51,3 milhões, no entanto, nem todos realizaram compras no ano de 2013, mas o número de consumidores ativos foi de 43,2 milhões, superando o número total de consumidores de 2012 que foi 42,2 milhões.  Isso mostra que a constância de compra anual pela internet do brasileiro é elevada, superando o número total de consumidores ativos e inativos do ano anterior.

De acordo com o NPS – Net Promoter Score, uma Metodologia Brain & Company usada para computar dados que indicam a satisfação e fidelização dos clientes de comércio eletrônico,  o resumo do comércio eletrônico brasileiro em 2013 foi bom.

Um bom comparativo é o mês de dezembro, onde há um grande número de pedidos e entregas, NPS de dezembro de 2013 foi de 46,93% enquanto o NPS do mesmo período de 2012 foi 40,96%. Esse é um reflexo do maior preparo dos empresários em relação a períodos de grande consumo como é o caso do Natal.

Black Friday

Black Friday

No Brasil uma das datas mais importantes para o comércio eletrônico é o Black Friday, este é o dia em que vários produtos entram em promoção também conhecido como o Dia Mundial de Descontos, sempre realizada na última sexta-feira do mês novembro. O Black Friday é considerado o dia que abre o período de compras para o Natal, tem como objetivo liquidar com o estoque de produtos antigos para dar lugar aos lançamentos.

Em 20013 o Black Friday foi realizado no dia 29 de novembro e foi considerado o dia de melhor faturamento do ano, movimentando R$ 770 milhões, 2,75% de todo faturamento de 2013, fato que quebrou com todos os recordes de faturamento em um único dia.

A tendência é que este ano as compras no Black Friday superem ao do ano anterior, criando um novo recorde de faturamento em um único dia.

Tendências do Comércio Eletrônico

O parcelamento elástico e o frete grátis são dois dos grandes atrativos do comércio eletrônico, mas a tendência é que estes recursos sejam cada vez menos usados com o objetivo de gerar uma maior rentabilidade.

Em 2014 haverá um crescimento de vendas de artigos esportivos, camisetas de seleções e televisores grandes de tela fina, tudo motivado pela Copa do Mundo que será realizada no Brasil.

Compras em Mobile

Crescimento das Vendas em Mobile (Celular, Smartphones e Tablets)As classes econômicas C e D estarão cada vez mais presentes no consumo em comércio eletrônico, isso devido a popularização de celulares e smatphones com internet e navegadores completos, redução do custo de uso do serviço de dados para internet e o crescimento banda larga em dispositivos móveis.

Quem tem apenas loja física também sentirá os efeitos do comércio eletrônico, isso devido a um fenômeno chamado showrooming, ou seja a loja física funcionará como um showroom possibilitando testes e conferências de especificações do produto.

Hoje o consumidor pode estar em uma loja física e pesquisar preços e informações do mesmo produto através de um celular, smartphone ou tablet, a decisão do cliente será tomada pelo cliente de acordo com a sua conveniência e vantagens oferecidas.

Frete Grátis x Entrega Rápida

Frete Grátis x Entrega RápidaUm dos fatores mais importantes para a decisão de compra através de comércio eletrônico é o valor do frete, ou não? Segundo dados do e-bit o número de compras com entregas gratuitas caiu de 58% para 50%, na comparação do mês de dezembro de 2012 e dezembro de 2013.

A redução do número de frete grátis tem dois motivos principais, são eles:

  1. As empresas estão em busca de maior rentabilidade, embutir o custo do frete no valor da compra pode ser prejuízo se a mesma for devolvida ou se houver solicitação de troca.
  2. O cliente geralmente quer que a entrega seja realizada no menor tempo possível e quanto mais rápida for a entrega, maior é o seu custo. A cada dia estão surgindo cada vez mais opções de entregas expressas que oferecem maior agilidade, conveniência e praticidade, mas tudo isso tem um preço e quem paga é o consumidor.

A tendência é que o número com frete grátis caia cada vez mais para dar lugar ao menor tempo de entrega.

Informação e Conteúdo

Otimização nos mecanismos de busca (Posicionamento no Google)Como se destacar no meio de vários concorrentes vendendo a mesma coisa que você? Para responder essa pergunta é preciso outra fazer outra pergunta: o que você está fazendo para seus clientes com o objetivo de se diferenciar de seus concorrentes?

Oferecer um conteúdo único e com qualidade que auxilie o consumidor na decisão de compra é mais que uma tendência, é fundamental para se diferenciar dos concorrentes. Para isso é preciso investir em gerenciamento de conteúdo e SEO (Otimização nos mecanismos de busca) para oferecer um conteúdo relevante para o consumidor e com maior visibilidade nos buscadores como Google, Bing, Ask e Yahoo.

Redes Sociais (Social commerce):

Monitoramento de redes sociais (Social commerce)Oferecer apenas uma loja com imagem e preço do produto não é o suficiente para vender. A Criação de um blog, a participação e monitoramento das redes sociais e divulgação através de publicidade digital, como Facebook ADS e links patrocinados do Google (Google Adwords) são algumas das formas de divulgar e transmitir informações sobre o produto a venda em sua loja.

Facebook, Google+, Twitter, LinkedIn, Youtube, Pinterest, Foursquare  e Instagram são algumas das ferramentas que podem ser usadas para promover a interação e o engajamento com o seu público consumidor.

A tendência é que as empresas tenham cada vez mais interatividade com os seus consumidores, para isso a presença e monitoramento das redes sociais é de extrema importância. No entanto é necessário identificar quais redes sociais mais se identifica mais com o seu modelo de negócio, antes de sair criando contas em todas as redes sociais e deixa-las depois abandonada.

Infográfico das Tendências do Comércio Eletrônico

Conclusão

O consumidor está cada vez mais próximo da internet o que facilita a comparação dos produtos e serviços, e com o crescimento do uso da internet nos dispositivos móveis como celular, smartphones e tablets os clientes também passarão a comparar preços da internet com as lojas físicas.

O setor de comércio eletrônico deve dar uma maior atenção às classes econômicas C e D, pois elas estão cada vez com maior poder de compra e estão dispostos a participar de promoções e aproveitar todas as formas de descontos oferecidas pelas lojas online.

Ficou com alguma dúvida sobre o assunto? Entre em contato conosco ou deixe um comentário, vamos adorar saber o que você está pensando.

Até aproxima!

Tags: ,

Categorised in:

This post was written by Felipe Mesquita